Monday, December 14, 2009

 

Análise a partir da leitura do texto “Jovens e adultos como sujeitos do conhecimento e aprendizagem”, de Marta Kohl de Oliveira.

Fonte da imagem: http://www.fb.org.br/Institucional/SegmentosEducacionais/EducacaoJovensAdultos/Alfabetizacao/Alfabetizacao.htm



Segundo o texto “Jovens e adultos como sujeitos de conhecimento e aprendizagem”, de Marta Kohl de Oliveira, aborda a questão da construção do conhecimento pelos alunos respeitando suas especificidades e que por muito tempo não eram respeitadas no processo de aprendizagem.
Quando falamos de EJA temos a obrigação de refletirmos sobre a faixa etária dos alunos e também a questão cultural que os envolve.
Fonte da imagem: http://www.fb.org.br/Institucional/SegmentosEducacionais/EducacaoJovensAdultos/Alfabetizacao/Alfabetizacao.htm

O grupo de alunos chamados jovens e adultos agrupa uma homogeneidade quando inseridos na diversidade cultural essencial à sociedade contemporânea.
Os adultos segundo a autora, fundamentado em pesquisas eram provenientes das áreas rurais mais pobres, filhos de trabalhadores rurais que não cursaram regularmente a escola no seu devido tempo e buscam depois de adultos alfabetizarem-se.
Com o mundo competitivo no qual nossa sociedade está inserida, os adultos que não tiveram uma escolarização quando crianças procuram ainda que tardiamente o ambiente escolar para que possam elevar seu status estando alfabetizado.
O jovem também é excluído da escola, apesar de estar mais conectado ao mundo urbano e a sociedade escolarizada e tem mais chances de acabar o ensino fundamental.
Quando abordamos o tema educação de jovens e adultos, de como pensam e aprendem é necessário visualizar o lugar social em que transitam esses indivíduos, subdivididos em os que não são mais crianças, os excluídos da escola e a realidade de alguns membros de determinados grupos culturais.
O primeiro traço cultural relevante a que a autora se refere é ao processo de exclusão desse aluno da escola regular.
A escola gira em torno de regras específicas e tem uma linguagem particular que deve ser conhecida por aqueles que nela estão envolvidos. É um modelo de escola que gera o maior obstáculo à aprendizagem, bem mais do que o grau de dificuldades dos conteúdos e essa exclusão gera uma timidez por parte dos alunos e acaba comprometendo a aprendizagem.
A homogeneidade facilita a comunicação e ajuda na construção de uma identidade.
Porém, em termos de educação, a diversidade, a especificidade e o conhecimento prévio que cada um carrega conseguem é um instrumento que precisa ser explorado no processo ensino-aprendizagem para jovens e adultos.
Por pertencerem ao mesmo grupo cultural isto não significa que todos têm a mesma vivência.
A educação de Jovens e Adultos representa uma possibilidade que pode contribuir para efetivar um caminho e desenvolvimento de todas as pessoas, de todas as idades. Planejar esse processo é uma grande responsabilidade social e educacional, cabendo ao professor no seu papel de mediar o conhecimento, ter uma base sólida de formação.
O principal objetivo da Educação de Jovens e Adultos é: de auxiliar cada individuo a tornarem-se tudo aquilo que ele tem capacidade para ser.
Nos dias de hoje a alfabetização não visa somente à capacitação do aluno para o mercado de trabalho é também necessário que a escola desenvolva no aluno suas capacidades, em função de novos saberes que se produzem e que demande um novo tipo de profissional, que o educando obtenha uma formação indispensável para o exercício da cidadania.

Labels:


Comments: Post a Comment



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?