Thursday, December 10, 2009

 

Filme: E seu nome é Jonas.

E Seu Nome é Jonas (And Your Name Is Jonah (TV Film) – USA/1979, é ensinado a línguade sinais para criança surda sair do isolamento.)










Depois de passar três anos em uma instituição para retardados, menino tem diagnóstico de que possui apenas surdez e assim família unida busca aprender a se comunicar usando a linguagem de sinais.

Quais as dificuldades e desafios que Jonas viveu na família, na escola e na sociedade? Será que essa história seria diferente nos dias de hoje?


Jonas era uma criança surda que depois de passar três anos num hospital, devido um diagnóstico errado foi considerado retardado mental. O garoto recebe alta e volta a viver com sua família.
Começam então, as dificuldades de comunicação, ele não é compreendido e as pessoas o olham diferente.
A mãe de Jonas decide buscar ajuda com especialistas e o menino começa a participar de um programa de socialização de surdos, onde é proibido sinalizar e é orientado a repetir frases e palavras sem conexão ditas pela professora.
Passa a utilizar o aparelho auditivo o que acaba gerando motivo de zoarem com ele quando saí à rua.
O pai não suporta ver seu filho ridicularizado e não sabe lidar com as suas próprias emoções e acaba saindo de casa.
O avô de Jonas torna-se seu único amigo e acaba morrendo e o menino fica por algum tempo sem saber o que teria feito seu avô desaparecer.
Sua mãe decide aprender junto com o filho a língua de sinais e por ela conhecer a comunidade surda vai inserindo Jonas e ele vai ganhando vida e conquistando a sua liberdade.
Com o passar do tempo ele compreende que o avô morreu.
O filme foi lançado nos Estados Unidos há 30 anos e passados todos estes anos a realidade não mudou muito. Assim como em outras deficiências, o surdo ainda não está incluso na sociedade. É difícil chegar a algum lugar sozinho, onde não há pessoas que sabem a Língua Brasileira de Sinais (Libras), e tentar se fazer entender.
O surdo ainda é muito dependente do ouvinte para tudo, por mais que a língua de sinais seja difundida. Todo mundo sabe que existe, mas poucos sabem aplicá-la.
A situação dos surdos nos dias de hoje é um pouco melhor do que há dez anos. Alguns tabus também foram quebrados, como um que dizia que o deficiente auditivo era agressivo. Qualquer pessoa que não é entendida fica irritada. Outra história é sobre o surdo ser necessariamente mudo. Se você não ouve, provavelmente não fala. Mas existem trabalhos de fonoaudiologia para desenvolver a fala naqueles que têm condições.
Poucos deficientes auditivos conseguem ler e escrever, por causa de sistemas de ensino inadequados. Até pouco tempo atrás, os professores, além de não terem preparo, queriam transformar o surdo em ouvinte pleno. O adulto que passou por isso fica marginalizado por não ter instrução.
Hoje as escolas especializadas são bilíngues, ensinando a utilizar a fala e a Libras.
Se Jonas tivesse nascido nos dias de hoje, ao menos não teriam errado o diagnóstico.




Labels:


Comments:
Olá Elise!
O que mais te chamou a atenção no filme? Que relações podes estabelecer com o material da interdisciplina?
Um abraço, Simone - Tutora sede
 
Post a Comment



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?